OPERADOR DE CALDEIRA

Nosso objetivo no curso de operador de caldeira é:

Este curso tem como objetivo, a ministração do Curso Caldeira In company   em cumprimento a Norma Regulamentadora NR-13

QUALIDADE NO ENSINO INDUSTRIAL:

CONTEÚDO A SER APRENDIDO:

1 - NOÇÕES DE GRANDEZAS FÍSICAS E UNIDADES

1.1 - Pressão
1.1.1 - Pressão atmosférica
1.1.2 - Pressão interna de um vaso
1.1.3 - Pressão manométrica, pressão relativa e pressão absoluta
1.1.4 - Unidades de pressão
1.2 - Calor e Temperatura
1.2.1 - Noções gerais: o que é calor, o que é temperatura
1.2.2 - Modos de transferência de calor
1.2.3 - Calor específico e calor sensível
1.2.4 - Transferência de calor a temperatura constante
1.2.5 - Vapor saturado e vapor superaquecido
1.2.6 - Tabela de vapor saturado

2 - CALDEIRAS - CONSIDERAÇÕES GERAIS

2.1 - Tipos de caldeiras e suas utilizações
2.2 - Partes de uma caldeira
2.2.1 - Caldeiras flamotubulares
2.2.2 - Caldeiras aquotubulares
2.2.3 - Caldeiras elétricas
2.2.4 - Caldeiras a combustíveis sólidos
2.2.5 - Caldeiras a combustíveis líquidos
2.2.6 - Caldeiras a gás
2.2.7 - Queimadores
2.3 - Instrumentos e dispositivos de controle de caldeiras
2.3.1 - Dispositivo de alimentação
2.3.2 - Visor de nível
2.3.3 - Sistema de controle de nível
2.3.4 - Indicadores de pressão
2.3.5 - Dispositivos de segurança
2.3.6 - Dispositivos auxiliares
2.3.7 - Válvulas e tubulações
2.3.8 - Tiragem de fumaça

3 - OPERAÇÃO DE CALDEIRAS

3.1 - Partida e parada
3.2 - Regulagem e controle
3.2.1 - de temperatura
3.2.2 - de pressão
3.2.3 - de fornecimento de energia
3.2.4 - do nível de água
3.2.5 - de poluentes
3.3 - Falhas de operação, causas e providências
3.4 - Roteiro de vistoria diária
3.5 - Operação de um sistema de várias caldeiras
3.6 - Procedimentos em situações de emergência

4 - TRATAMENTO DE ÁGUA E MANUTENÇÃO DE CALDEIRAS

4.1 - Impurezas da água e suas conseqüências
4.2 - Tratamento de água
4.3 - Manutenção de caldeiras

5 - PREVENÇÃO CONTRA EXPLOSÕES E OUTROS RISCOS

5.1 - Riscos gerais de acidentes e riscos à saúde
5.2 - Riscos de explosão
5.3 – Estatística de explosão

6. LEGISLAÇÃO E NORMALIZAÇÃO

6.1 - Normas Regulamentadoras
6.2 - Norma Regulamentadora 13 - NR 13

7.VIDEOS

7.1 – Vídeo técnico 1
7.2 - Vídeo técnico 2
7.3 - Vídeo técnico 3
7.4 - Vídeo extra 1
7.5 - Vídeo extra 2

8. PRÁTICA

8.1 - Exercícios Práticos em sala de aula
8.2 – Visita a sala de caldeira
8.2 – Visualização e manuseio de instrumento em sala de aula.

9. APH (Atendimento pré hospitalar) de Primeiros Socorros

9.1  Como proceder em emergência
9.2  Ganhar acesso e avaliar a vítima
9.3. Suporte Básico a Vitima

 

DIFERENCIAL DA SIE:

  • * Uma empresa registrada no CREA.

    * Aulas ministradas por engenheiros e técnicos que realizam inspeções em caldeiras.

    * Exercícios práticos em sala de aula.

    * Visualização e manuseio de instrumentos em sala de aula.

    * Vídeos técnicos.

    * Material didáticos preparado por engenheiros.

PÚBLICO-ALVO:

  • Funcionários ou candidatos ao cargo de Operador de Caldeiras,Operadores de produção, Operadores de utilidades, Mecânicos, Técnicos, Engenheiros e demais profissionais interessados em qualificar-se tecnicamente.

    Como pré-requisito, o treinando deverá possuir a certificado do 1º Grau.

  • NR-13:

  • O curso de operador de caldeira visa tambem atender os requisitos que se pede na NR 13.3.5


    Atendemos todo Brasil, na realização do treinamento para o operador de caldeira, de acordo com a NR-13 CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO, Portaria GM n.º 3.214, 1978. 

  • O QUE DIZ A NR-13:

  • NR 13.3.5 Para efeito desta NR, será considerado operador de caldeira aquele que satisfizer pelo menos uma das seguintes
    condições:
    a) possuir certificado de "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras" e comprovação de estágio prático (b)
    conforme subitem NR13.3.11;
    b) possuir certificado de "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras" previsto na NR 13 aprovada pela
    Portaria n° 02, de 08.05.84;
    c) possuir comprovação de pelo menos 3 (três) anos de experiência nessa atividade, até 08 de maio de 1984.

    NR 13.3.6 O pré-requisito mínimo para participação como aluno, no "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras" é o atestado de conclusão do 1° grau.

    NR 13.3.7 O "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras" deve, obrigatoriamente:
    a) ser supervisionado tecnicamente por "Profissional Habilitado" citado no subitem NR 13.1.2;
    b) ser ministrado por profissionais capacitados para esse fim;
    c) obedecer, no mínimo, ao currículo proposto no Anexo I-A desta NR.

    NR 13.3.8 Os responsáveis pela promoção do "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras" estarão sujeitos ao
    impedimento de ministrar novos cursos, bem como a outras sanções legais cabíveis, no caso de inobservância do
    disposto no subitem NR 13.3.7.

    NR 13.3.9 Todo operador de caldeira deve cumprir um estágio prático, na operação da própria caldeira que irá operar, o qual
    deverá ser supervisionado, documentado e ter duração mínima de: (113.019-6 / I4)
    a) caldeiras da categoria A: 80 (oitenta) horas;
    b) caldeiras da categoria B: 60 (sessenta) horas;
    c) caldeiras da categoria C: 40 (quarenta) horas.

    NR 13.3.10 O estabelecimento onde for realizado o estágio prático supervisionado, deve informar previamente à
    representação sindical da categoria profissional predominante no estabelecimento: (113.020-0 / I3)
    a) período de realização do estágio;
    b) entidade, empresa ou profissional responsável pelo "Treinamento de Segurança na Operação de Caldeiras";
    c) relação dos participantes do estágio.

    NR 13.3.11 A reciclagem de operadores deve ser permanente, por meio de constantes informações das condições físicas e
    operacionais dos equipamentos, atualização técnica, informações de segurança, participação em cursos, palestras e eventos pertinentes. (113.021-8 / I2)
  • HISTÓRIA DA NR-13:

  • Em 1943 é aprovado  a Consolidação das Leis do Trabalho CLT, de forma primaria ela se preocupa com a segurança na operação de caldeiras e vasos de pressão.

    Em 1978, foi criada a NR 13 que regulamenta o uso e operação de caldeiras e vasos de pressão

  • Entre 1978 a 1984 a NR-13 foi pouco aplicada  e os índice se acidente não teve melhora significativa  

    Em 1984 a NR-13 sofreu algumas alterações e o departamento regional do trabalho iniciou uma maior cobrança quanto ao cumprimento. Uma das alterações foi a exigência de curso de segurança para os operadores de caldeiras

    Em 27/12/94, através da portaria 23, a Secretária de Segurança e Saúde no Trabalho publicou, no Diário Oficial da União, o novo texto da NR-13, elaborado por uma comissão composta por representantes das empresas, Governo e trabalhadores.

    Dessa vez as novidades foram:
    1. Uma maior preocupação com os "Vasos de Pressão";
    2. Criação de um treinamento específico para operadores de "Vasos de Pressão";
    3. Exigência do diploma do 1º grau para os participantes dos cursos para operadores de Caldeiras;
    4. Delegação aos sindicatos o direito de receber uma cópia dos relatórios de inspeções obrigatórias e o dever de fiscalizar as condições de segurança em que está submetido o trabalhador.

      Ir para Cursos


     

SIECursos

ESCRITÓRIO: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 365 - Santana - São Paulo / SP
OFICINA: Rua Dolores Barreto Coelho, 146 A - Horto Florestal - São Paulo / SP
Telefones: + 55 11 3938-2814 | + 55 11 4323-2163